FORMAÇÃO DE GUARDA-REDES, O TRABALHO POR ETAPAS (Cont.) ARTIGO 4

0 467

ESPECIALIZAR – sub 17 e sub 19 – Potenciar a posição de Guarda-redes

Depois de termos abordado, as duas anteriores etapas da formação de Guarda -redes  (Iniciar e Ensinar), passamos agora de forma breve, aquela que vai intensificar ainda mais a posição de Guarda-redes.

Nestas idades é fundamental que os/as Guarda-redes tenham pleno domínio dos gestos técnicos e que saibam como e quando os realizar, ou seja, saber executar o gesto técnico é importante, saber quando os executar e o porquê é fundamental.

Por exemplo, saber executar uma Parede numa situação de 1xGR é importante, saber em que momento e se executámos uma parede normal ou uma parede alta é fundamental. Para isso, aspetos como se o atacante tem ou não a bola controlada, se a bola pode ser jogada em elevação, o pé dominante do finalizador, tudo isto influi na tomada de decisão do/da Guarda-redes.

Deste modo, nas unidades de treino devemos implementar exercícios que os/as obriguem a pensar, o fomentar da tomada de decisão é essencial se queremos mais e melhores Guarda-redes no futuro.

A importância do/da Guarda-redes seja em processo defensivo como ofensivo, tem evoluído de ano para ano, tal como o jogo em si, o que origina que os/a Guarda-redes cada vez tenham que ser mais capazes tanto no solucionar de situações de desvantagem para a sua equipa, como no criar de situações de vantagem.

As suas dinâmicas defensivas, em conjunto com os seus companheiros no processo defensivo, são importantes para coletivamente resolver o problema criado pela equipa adversária, o conhecimento das movimentações defensivas dos seus companheiros de equipa, são essenciais em todo este processo.

Mas tal, não se resume só ao processo defensivo, pois cada vez mais o/a Guarda-redes assume uma preponderância maior no processo ofensivo. O/a Guarda-redes como iniciador do nosso jogo ofensivo, seja no abrandar ou no acelerar do ritmo de jogo, seja no criar , no assistir ou finalizar, é algo que temos que incutir nos nossos/as Guarda-redes. Para isso, o conhecimento das movimentações coletivas da nossa equipa, influem decisivamente nas dinâmicas ofensivas do/da Guarda-redes.

Aqui entra a temática do conhecimento e leitura do jogo por parte dos/das Guarda-redes. Muitas vezes assistimos nos pavilhões, a Guarda-redes que têm posicionamentos e ações equivocadas , devido a uma deficiente leitura do jogo. O saber atuar nas diversas zonas de atuação de Guarda-redes em conformidade com o que o jogo lhe pede no momento é essencial para quem quer estar mais perto do sucesso.

Por exemplo, se a nossa equipa atua num “bloco alto”, o nosso/a Guarda-redes deverá estar em zona 3 (de cobertura) ou em zona 4 (4ªlinha defensiva) ,se a bola está bem pressionada. Caso optemos por um “bloco recuado”, o jogar na zona 2 (de vigilância) ou mesmo na zona 1 (defensiva) é o mais ajustado. Tal tem que ser trabalhado e potenciado nas unidades de treino, se queremos ter Guarda-redes que façam a diferença e que solucionem de forma mais acertada as diversas situações que o adversário cria.

O conhecer e saber ler o jogo sem bola e com bola, faz toda a diferença na posição de Guarda-redes. Ter consciência do posicionamento adotar em face da situação de jogo, uma comunicação objetiva e assertiva com os seus companheiros, o entender o processo ofensivo da equipa adversária,  a capacidade para abrandar ou acelerar o ritmo de jogo em face das circunstâncias , a capacidade para saber como e onde repor a bola, tudo isto, são fatores a ter em conta na preparação de um/a Guarda-redes.

O último objetivo nesta etapa , tem a ver com o domínio dos aspetos psicológicos. O/a Guarda-redes ao longo de um qualquer jogo de futsal, está sujeito a uma constante “pressão” adicional, pois um seu erro, por mínimo que seja, pode originar um golo. Deste modo, o saber lidar com o erro, o ser emocionalmente estável, ser líder, resiliente, focado e responsável no seu trabalho, são alguns pontos que o/a Guarda-redes tem que dominar se quer chegar à etapa seguinte (escalão sénior), melhor preparado para enfrentar as dificuldades que vão surgir durante a sua “carreira desportiva”.

Concluindo, é fundamental ter em atenção e atribuir importância ao treino do/a Guarda-redes de Formação. Não podemos querer ter no futuro melhores Guarda-redes e ao mesmo tempo não lhes proporcionar tempo, espaço e treino.

Como diz Luis LLopis, Treinador de Guarda-redes de Futebol , “ …somos justos com el portero cuando exigimos en la competición respuestas acertadas a situaciones del juego no entrenadas?”.

Para tal, necessitámos de ter mais e melhores técnicos especializados no treino do/a Guarda-redes de Futsal, o jogo e o treino têm evoluído, o treino do/a Guarda-redes tem de se preparar para acompanhar essa evolução.

Bons treinos, sempre em segurança!

António Pena
Responsável pelo treino GR das seleções distritais Futsal – AF.Porto
Especialização no treino GR de Futsal pela Universidade Católica
Ávila / Vamar Formación (Espanha)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.