FORMAÇÃO DE GUARDA-REDES, O TRABALHO POR ETAPAS (Cont.)

0 117

O treino na formação de Guarda-redes, o seu trabalho por etapas (continuação).

INICIARaté aos Sub 11 – Conhecer a posição de Guarda-redes

Abordamos as etapas em quatro conteúdos, a saber:

Nesta etapa Iniciar, o objetivo primordial, consiste em o/a jovem Guarda-redes “aprender e jogar – divertindo-se”. O seu primeiro contacto terá que ser direcionado para o gosto da posição de Guarda-redes, ou seja, teremos que ter em alta a motivação do/da jovem para o exercício de tal posição. Tal consegue-se trabalhando os aspetos iniciais da posição de Guarda-redes sem o/a “carregar” com demasiada informação, incidir no básico (posicionamentos, posição de prontidão, saber defender a bola com as mãos e os pés, saber passar a bola com as mãos e os pés, saber formar uma barreira,  … sempre num contexto descontraído e com muito contacto com a bola para trabalhar as diferentes posturas e comportamentos. Devemos seguir o caminho de ensinar através de exercícios dinâmicos e alegres, jogos lúdicos, tudo o que “prenda” a atenção do/a jovem. Não se esqueçam que nestas idades, principalmente na faixa etária entre os 6-9 anos, o seu foco de atenção é mínimo. Importante que no fim de cada unidade de treino, o/a jovem Guarda-redes tenha desejo de vir ao próximo, isto é sinal que estamos a seguir o rumo certo e a sua motivação está em alta.

Aspetos como a coordenação, o equilíbrio, a lateralidade, a orientação do espaço e o controle corporal, são fundamentos que temos que trabalhar nestas idades. São as bases para o início da formação do/a Guarda-redes e que vão ter repercussão positiva na etapa seguinte. Todo o nosso trabalho com os/as Guarda-redes deve assentar num processo previamente definido sem “saltar etapas”, a rapidez não é o caminho.

Ao nível físico, importante o trabalho da flexibilidade e da velocidade (curtas distâncias), quanto à resistência o seu foco é mínimo.

Por último, na parte técnica e como já referido anteriormente, pontos como os posicionamentos, a sua posição básica, os deslocamentos, o saber agarrar e passar a bola, o jogar com os pés, introdução aos gestos técnicos tipo o desvio com as mãos e os pés, a parede são temas que terão que ser abordados nas unidades de treino.

Importante ressalvar que tudo isto é exemplificativo, pois nem sempre os/as Guarda – redes e quem os treina são os/as mesmas da temporada passada, o que pode originar uma alteração do processo.

Se são os/as mesmas Guarda-redes da temporada anterior, o primeiro a fazer é analisar e avaliar o que foi feito anteriormente. Sua evolução, as suas dificuldades, os objetivos que foram ou não atingidos, ou seja, definir metas para a nova época.

Caso os/as Guarda-redes não sejam os/as do ano anterior, devemos analisar as suas características, seus pontos fortes e os de maior debilidade para assim definirmos o trabalho a realizar com vista ao atingir do objetivo final para aquela época em específico.

E também as situações da primeira vez de contacto com a posição de Guarda-redes. Imaginemos que nos sub 9 aparece um/uma jovem que vai fazer o seu primeiro treino de Guarda-redes. Obviamente que não terá as mesmas bases, o mesmo conhecimento da posição de Guarda-redes que outro/a que iniciou o seu percurso aos 6 anos. Teremos que ter isso em conta na definição do trabalho a efetuar nessa situação. O facto de Guarda-redes terem a mesma idade não significa que têm as mesmas bases, o mesmo conhecimento, as mesmas qualidades, as mesmas dificuldades. Cada Guarda-redes é um caso e teremos que preparar o nosso trabalho analisando previamente todas essas variáveis.

Espero que vos tenha sido útil e no próximo artigo abordaremos o trabalho na etapa seguinte – ENSINAR – Sub 13 / Sub 15.

Bom regresso aos treinos e à competição, sempre em segurança!

António Pena
Responsável pelo treino GR das seleções distritais Futsal – AF.Porto
Especialização no treino GR de Futsal pela Universidade Católica Ávila/Vamar Formación (Espanha)

Leave A Reply

Your email address will not be published.