O DRIBLE | ZEGO

0 52

Sempre digo aos meus meninos que o drible é algo tão importante que deve ser objeto de estudo e trabalho árduo para extrair os segredos infinitos que o drible, a arte de enganar contem. 

Vamos descobrindo aos poucos, detalhe a detalhe e devemos praticá-lo primeiro isoladamente, você e a bola.  Depois com um companheiro e finalizando no jogo em grupo.

Pode tentar adivinhar o que o seu oponente está a pensar e iludi-lo. O oponente fará o mesmo para subtrair a bola dos seus pés. Pratique fazendo funcionar o seu cérebro, corpo e pés e de um gesto técnico, o do drible você pode criar em cima desse mesmo gesto duas ou três variantes, mas desse único drible que pratica.

O drible pode ser fruto de alguém que já o viu realizar, tentar copiar ou até da sua própria criação. Se você viu e observou algum drible interessante agregue você algum detalhe extra.

Ficava admirado quando conheci o Ricardinho em Portugal quando lhe demonstrava a capacidade que ele tinha, acrescentei, Ricardinho tem de adicionar um ou dois detalhes rapidamente.

Eu joguei muito como pivot e sabia que para obter o espaço que desejava buscava as costas do meu marcador para que ele olhasse para mim (atrás) e não olhasse a bola, o movimento que esta fazia. Dessa forma eu o controlava e sabia onde o meu companheiro que tinha a bola gostaria que eu estivesse para poder executar o passe. Quando a bola for passada temos de ter um perfeito controle com os pés a fim de que dominemos (a bola) o mais próximo possível, só nosso corpo e dessa forma lograr executar o segundo toque com mais rapidez (receção já orientada).

Em alguns momentos você poderá driblar o adversário já no primeiro toque ao receber a bola, contudo, atenção, esse pormenor você o vai ver somente em jogadores muito virtuosos que também você pode ser, caso perseverar e trabalhar essa técnica de difícil execução. Quando era criança não havia vídeos e então eu tinha de ir as quadras para observar os grandes jogadores e o meu preferido Serginho Paiva. Hoje você tem os vídeos com o Ricardinho, Falcão, Manoel Tobias, Cacau entre outros dribladores. Observem em câmara lenta esses virtuosos e agreguem a seu treinamento pessoal. O drible nem sempre e conveniente você tocar a bola para frente, muitas vezes para não permitir que os pés contrários cheguem a bola, o toque inicial terá de ser lateral ou para atras.

Antes de driblar procure analisar qual é o pé de apoio do seu adversário nesse momento. Se lograr o toque por esse lado do pé de apoio, ele, o oponente, não poderá recuperar rapidamente. Ao tocar a bola para escapar de seu adversário o primeiro sprint deve ser o mais veloz possível. Você deve usar toda velocidade de arranque possível nessa corrida inicial. Use seus braços para obter mais velocidade.

O drible de corpo em espaços reduzidíssimos é extremamente eficaz e exige muita, mas muita habilidade. Quando intuir que o adversário pressionara, balance o corpo para os dois lados duas ou três vezes. A última vez mais acentuadamente. Isso provoca desequilíbrio e dúvidas naquele que deseja roubar o seu precioso joguete redondo. Proteja a bola tal qual uma criança em seu primeiro ano de vida protege o seu brinquedo de outros amiguinhos que desejam também jogar com ele. Tal qual as crianças, tenha esse egoísmo infantil nesse momento.

Conheça seus adversários, analise-os. Adversários altos de pernas grandes, a distância da bola em nosso poder e os pés dele deve ser maior.

Nos meus 14 anos de idade observei  Serginho, Efrain, Robertinho, verdadeiros astros no drible de corpo. Hoje vocês têm os vídeos. Observem, estudem e pratiquem vendo e analisando os atletas que mais lhes agradam. Além dos seus próprios treinadores, estes atletas também são seus professores. No futebol de campo vi Garrincha, Canhoteiro e o Denilson que foi o último autêntico mestre no drible de corpo. No Futsal Cacau utilizava com extrema habilidade, Ricardinho, Falcão, Manoel Tobias, Pinilha o colombiano e outros…

Último conselho. O mais importante.

UM GRANDE DRIBLADOR NÃO UTILIZA ESSE RECURSO A TODO MOMENTO, MAS ELE DECIDE O MOMENTO E LUGAR ONDE UTILIZARÁ ESSE RECURSO. O DRIBLE É UM RECURSO QUE NAO VISA PREENCHER NOSSA VAIDADE PESSOAL, MAS ALGO QUE AJUDARÁ NOSSA EQUIPE A OBTER A VITÓRIA QUE BUSCAMOS.

Homenageio também com este artigo quatro professores que tive o privilégio de os ver jogar. Serginho, Robertinho, Aecio e Efrain. Obrigado a vocês os quatro. Professores de muitos
As crianças adoram e precisam viver sua infância. Quando exageramos em metodologias e vaidades pessoais que todos nós treinadores temos, estaremos provocando o efeito contrário. Impediremos nossos meninos de progredirem. Como foi dito por alguém;

O TREINO DEVE SER ALGO PRAZEROSO. Adicione algo mais, PRINCIPALMENTE COM AS CRIANÇAS

Abraço aos companheiros do 5×5
Fiquem com Deus.
Até já,
ZEGO

Leave A Reply

Your email address will not be published.