FORMAÇÃO DE GUARDA-REDES, O TRABALHO POR ETAPAS (Cont.) ARTIGO 3

0 243

O treino na formação de Guarda-redes. Artigo 3.

ENSINAR – sub 13 e sub 15 – Aprofundar a posição de Guarda-redes

Depois de termos abordado a primeira etapa da formação de Guarda -redes (Iniciar), passamos agora de forma breve, aquela que considero a mais importante, a que “molda” o Guarda-redes.

Nestas idades é fundamental que os / as Guarda-redes tenham pleno conhecimento dos gestos técnicos e que nós enquanto elementos que treinamos Guarda-redes os ajudemos a executar de forma correta, seja a técnica geral, a de membros superiores e inferiores como a específica.

É importante que os/as jovens Guarda-redes saibam os comportamentos desejados a ter de cada um dos gestos técnicos. Para além disso é fundamental que tenham a noção de quando executar cada um deles, saber a técnica é importante, saber quando a executar é essencial. Este aspeto vai fazer a diferença no futuro, se queremos mais e melhores Guarda-redes, temos que os/as dotar das “ferramentas” necessárias para que possam nas diversas situações que o jogo vai provocar, as solucionar da melhor forma possível para a sua equipa.

Para tal, o conhecimento das zonas de atuação de Guarda-redes e as zonas de finalização do adversário são de fulcral importância, o seu posicionamento, controle e ocupação do espaço, e gesto técnico mais adequado á situação em causa vão certamente contribuir para um maior sucesso das ações dos/das Guarda-redes.

Por último e no que aos objetivos delineados para esta etapa diz respeito, a temática da defesa de inferioridades. Estas situações de desvantagem numérica em matéria defensiva, acontecem numa percentagem elevada em um qualquer jogo de futsal, daí que o/a Guarda-redes tenha que ser preparado para que durante o jogo tenha mais capacidade para as solucionar em conjunto com os seus companheiros de equipa. A sua tomada de decisão terá que ser treinada nas unidades de treino e por isso cada vez mais o treino tem que ser o mais real ao jogo. Teremos que preparar exercícios que provoquem situações que podem acontecer no jogo, fazendo com isso que os/as Guarda-redes tenham que por si próprios tomar decisões no treino.

Nós ajudamos, propocionamos “ferramentas” mas são eles/elas que vão tomar as decisões no jogo.

Em relação aos fundamentos gerais desta etapa, temas como a coordenação, a comunicação verbal, a já mencionada iniciação à tomada de decisão e o saber o modelo de jogo da equipa, são pontos que têm obrigatoriamente que ser abordados.

Quanto à parte física, a flexibilidade, a velocidade tanto de deslocamento como de reação, a resistência e a força (mínimo/médio) terão que ser trabalhados com os/as Guarda-redes.

Por fim, importa mencionar e ressalvar a importância de abordar nesta etapa o trabalho do jogo de pés dos/das Guarda-redes. Cada vez mais os/as Guarda-redes participam no processo ofensivo e aí o seu bom ou deficiente jogo de pés vai fazer a diferença. Quanto mais cedo perceberem e dominarem este gesto técnico, mais e melhores decisões ofensivas vão tomar no futuro.

A principal função do/da Guarda-redes é o de impedir o golo mas como em tudo na vida, tem uma evolução e o jogo em si e o trabalho com os/as Guarda-redes não pode ficar indiferente a este aspeto. Cada vez mais, principalmente no alto rendimento onde o resultado é fundamental, o/a Guarda-redes seja em momento de posse, de transição ou no jogo de cinco, assume um papel diferenciador, seja no momento de assistência como de finalização.

Espero que vos tenha sido útil e no próximo artigo abordaremos o trabalho da que considero ser a terceira e última etapa de formação –  ESPECIALIZAR – Sub 17 – Sub 19.

Bons treinos, sempre em segurança!

António Pena
Responsável pelo treino GR das seleções distritais Futsal – AF.Porto
Especialização no treino GR de Futsal pela Universidade Católica Ávila/Vamar Formación (Espanha)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.