AGITADOR DE MENTES, GURU, PROFETA, CAMPEÃO MUNDIAL, TREINADOR, SELECCIONADOR E EX JOGADOR – “POR ONDE ANDEI…”

4 549

Marcos Aurelio Sorato Zapelini, mais conhecido como Marcos Sorato ou Pipoca (Criciúma, 5 de novembro de 1970), ex-jogador e atualmente treinador, treina a equipe do Zhuhai Ming Shi, da China.

Percurso como jogador
Sorato actuou como pivot e jogou a maior parte de sua carreira na Espanha, onde foi três vezes campeão da Liga Espanhola de Futsal, eleito duas vezes o melhor pivot do campeonato e foi o goleador da competição uma vez. Em Espanha, jogou no Caja ToledoPlayas de CastellónMiro Martorell e Caja Segovia.

No Brasil, jogou no Tigre, no Votorantim e no Ulbra – campeão da LNF Brasil em 1998. Terminou a carreira em 2003.

O treinador
Após se aposentar como jogador, Sorato iniciou a carreira de treinador e ficou mais duas temporadas na Espanha, onde treinou o Playas de Castellón junto com o técnico PC de Oliveira. Em 2005, PC assumiu como técnico da Seleção Brasileira e convidou Sorato para ser o auxiliar-técnico da equipe. Como auxiliar, foi campeão do Mundo em 2008, entre outros títulos. Também foi auxiliar da Seleção Brasileira Sub-20 e da Seleção Brasileira Feminina, tendo conquistado títulos em ambas.

Seleccionador feminino

Em 2009, após a saída do técnico PC de Oliveira, Marcos Sorato é escolhido pela CBFS para assumir como técnico da Seleção Brasileira.
Como técnico da seleção, conquistou vários títulos, mas também teve momentos difíceis. A derrota para a Espanha no Grand Prix de 2010 e para o Paraguai em casa nas Eliminatórias do Mundial de 2012 fizeram com que Sorato recebesse críticas e ficasse ameaçado de perder o cargo, mas o então presidente da CBFS, Aécio de Borba, confiou nele e o manteve como técnico. A consagração de “Pipoca” veio em 2012, quando foi campeão do Mundo em 2012, disputada na Tailândia. Curiosamente, a final do torneio foi diante da Espanha, onde jogara quase toda a sua carreira de jogador. O Brasil venceu por 3-2, com um gol no final do prolongamento.

Reinaldo Simões (de óculos) e Marcos Sorato (de pé) – Foto: Zerosa Filho/CBFS

Em janeiro de 2013, Marcos Sorato deixou a Seleção Brasileira por não concordar com a demissão de dois membros da comissão técnica pela CBFS.
Em junho do mesmo ano, “Pipoca” tornou-se técnico do Tyumen, da Rússia.

O FUTSAL POR ONDE ANDEI
Pela primeira pessoa, Marcos Sorato "Pipoca"

Depois de 16 temporadas na Espanha (1990-2006), 14 como atleta e 2 como treinador, e 8 anos na seleção brasileira (2005-2012), recebi uma muito boa oferta da Rússia em 2013.

Além da oferta econômica ser interessante, chamava-me muito a atenção o Futsal russo pela sua qualidade, pois já havia enfrentado essa escola em vários jogos durante a passagem pela seleção brasileira e sabia o quanto bom os russos são.

Fui para equipe do Tyumen da Siberia, uma equipe feita de jovens jogadores locais, de muita qualidade, mais o goleiro  Greuto, Ferrao e Paradinski como estrangeiros.

Humberto, Ferrao e Marcênio

Nesse momento a liga russa contava com o Dinamo, Dina, Gazpron , Sinara (equipe fortíssima feita somente de russos) e foi sem duvida uma das ligas mais difíceis que participei.
Chegamos a ser lideres na temporada regular, mas perdemos Ferrao no segundo semestre por lesão, e acabamos eliminados nos quartos de final. Nessa mesma liga a forte equipe do Dinamo também caiu nos quartos de final, sendo campeão a equipe do Dina, na qual faziam parte Esquerdinha, Alemão  e Carlinhos os estrangeiros.
Na Rússia confirmei o que achava, os russos têm muito talento e potência física, já tinham na década de 1990 com Eremenko e sua geração, hoje são os atuais vice-campeões mundiais.

No comando da equipe de Tyuman, na Rússia

Esses jovens do Tyumen que tive o prazer de treinar em 2013, são os atuais campões russos. Foi um grande aprendizado.

Em 2014 recebi uma oferta dos Emirados Árabes, não conhecia nada do “seu” Futsal, mas nesse momento, sendo honesto, me atraiu a qualidade de vida que poderia ter lá, e assim foi, permaneci quase 4 anos. Lá encontrei um Futsal semi profissional, onde eu tinha atletas das mais diversas áreas profissionais, desde policiais, Administrador de hospital, militares, enfim, todas as profissões possíveis.
Chegava com status de campeão do mundo, mas como acredito que nos devemos nos adaptar ao meio que estamos e tentar convencer das mudanças necessárias, foi isso que fiz e tive uma relação maravilhosa com os árabes.
Senão tivermos paciência e adaptar-nos a coisa não flui. Eu adaptei-me, faltava goleiro, eu treinava de goleiro, não gostavam muito de treino físico, dava muita bola, e assim foi, ganhei alguns títulos, joguei o grande torneio de Dubai, mas para mim ficou a grande relação que mantenho com os atletas que treinei.

Lá encontrei uma Liga a pontos corridos e sem estrangeiros, lutei muito para ter Play Off, e consegui, assim como times de base, hoje já tem times sub 20 e os estrangeiros, só podem ser os nascidos a partir de 2000.

Enfim, consegui ajudar a mudar algumas coisas. Desejo um dia voltar. No fim da minha etapa nos Emirados, treinei a seleção, mas não conseguia treinar, e enfrentava seleções melhores preparadas, assim achei por bem terminar e decidi aceitar uma oferta da equipe de Zhuhai da China em 2018.

Aqui estou, num país que tem muito potencial, mas que quem cuida do Futsal, não tem a mínima ideia de planejamento e de Futsal.

Jogamos uma liga de pontos corridos, na temporada passada o campeão Shenzem perdeu 2 jogos e nós os vice-campeões perdemos 3 num total de 33 jogos. Numa liga regular, uma equipe tropeça no inicio, já perde todas as chances.
No futebol são pontos corridos, mas se disputa vagas para as competições continentais, aqui ou é campeão ou nada.
Há muito bons jogadores chineses, muitos estrangeiros de qualidade, brasileiros e iranianos, grandes profissionais como treinadores, Jarico, Jurandir, e outros, pena que quem está a cuidar do Futsal, não escuta quem dele vive, no dia a dia, atletas e treinadores principalmente.

O potencial do nosso esporte é imenso, mas quem faz a gestão do Futsal não sabe, não pergunta e não se importa com ele.

Falcão e Marcos Sorato “Pipoca”

Pois os problemas são os mesmos, falta de competições de base, falta de investimento e apoio. Em países que tem esse mínimo de atenção, o Futsal é um esporte com muita gente que gosta e acompanha.

Não vamos perder a esperança…
Marcos Sorato “Pipoca”

Futsal5x5 agradece a simpatia e colaboração do Mister “Pipoca

4 Comments
  1. ปั๊มไลค์ says

    Like!! I blog frequently and I really thank you for your content. The article has truly peaked my interest.

    1. Rui da Cruz says

      Thank you.

      Best regards
      Rui Da Cruz

  2. 바카라사이트 says

    Howdy! I just would like to give you a huge thumbs up for the great information you have got right here on this post.
    I’ll be coming back to your site for more soon.

  3. 바카라사이트 says

    Excellent post. I was checking constantly this blog and I am inspired!
    Extremely useful information particularly the final section 🙂
    I deal with such information much. I used to be looking for this certain information for a long time.
    Thank you and good luck.

Leave A Reply

Your email address will not be published.